quinta-feira, 3 de junho de 2010

parada 171 - higiene feminina

Depois de trabalhar bastante com o Barong nas ruas e, recentemente, fazer algumas entrevistas informais com mulheres de várias idades, vamos refletir sobre a higiene feminina.

Ao contrário dos homens, não é toda mulher que adquire rapidamente a prática da masturbação. Embora toda menina, independente de classe social, aprenda desde cedo a enxugar a vagina quando faz xixi e a se lavar, caso esteja num lugar adequado.

O hábito de se masturbar, segundo a maioria, é muito reprimido.
Além da garota não saber exatamente como manipular o clitóris, existe o "Não ponha a mão aí menina!", "É muito feio para uma mocinha", "Fecha as pernas menina!", "Isto não é modo de menina séria!".

E assim que a mocinha menstrua 'deveria' ir a um ginecologista onde 'deveria' aprender noções de higiene.
Porém o que se percebe é que a instrução quanto à própria genitália é muitas vezes relegada a segundo plano.

Das coisas mais marcantes é o fato de muitas mulheres aprenderem a limpar a xoxota de trás para frente, o que pode fazer a migração de partículas ínfimas de fezes para a vagina, muitas vezes provocando, entre outras coisas, infecções urinárias ou até a cistite.

Como também não cheiram suas calcinhas, não sabem do próprio odor, o que pode impedir o namorado de fazer um bom sexo oral.
Muitas também não percebem a diferença da umidade natural e de um corrimento vaginal, este último muito diferente das secreções decorrentes da excitação e do orgasmo.
O corrimento vaginal merece atenção redobrada, pois é viscoso, opaco e fétido e indica que algo não vai bem. E só um ginecologista pode detectar o que se passa.

A higiene diária pode ser feita simplesmente com água e sabão, não necessita de sabonete íntimo - que as empresas de cosméticos inventam a todo hora para vender novos produtos.

"Não tenha medo de passar os dedos entre os grandes e os pequenos lábios para limpá-los, enxaguando bem, e prefira os sabonetes com pH neutro (ou os glicerinados) aos perfumados, para evitar irritação", recomenda a ginecologista Sônia Valentim. E ela complementa: "Mulheres virgens devem lavar apenas a parte externa do órgão.".

Absorventes também não precisam ter odores, inclusive muitas mulheres podem apresentar alergia a estes perfumes.

Hoje existe um tipo de protetor diário que é usado quando a mulher não está menstruada e que serve para secar a umidade natural durante o dia.

Pois bem... se a umidade é natural, por que secar?

Sabe-se que estes artigos criam um ambiente propício ao surgimento de micoses e fungos, exatamente por não deixarem sua xaninha respirar normalmente.

O fato de cheirar as calcinhas - assim como homens deveriam cheirar as cuecas - dá a dimensão exata de seu odor todos os dias - pois ele muda dependendo do que comemos, do quanto suamos e do estresse que passamos.
Este procedimento serve pra verificar se você 'venceu' ou não.

Um hábito muito interessante para as mulheres é se posicionar e colocar um espelho de modo que possa enxergar sua genitália - conhecer seu canal vaginal, uretra, lábios e o clitóris, se este não for visível facilmente.
Já ouvi muita mulher 'bem informada' afirmar que urina pelo clitóris! Não! Coloque um espelhinho e descubra sua uretra!

Assim você conhece bem, pelo menos visualmente, a sua perseguida.
(Espero que a sua seja!)

Quanto aos pelos, algumas mulheres costumam raspar tudo por uma razão de moda, estética ou preferência do parceiro. Aparar seria mais saudável, pois os pelos servem de proteção.

Quando peladinha, sua xoxota merece atenção redobrada.

Resumindo:
nada de absorventes cheirosos, não tampar a xoxota se não estiver menstruada e, sobretudo, não limpar com papel higiênico trazendo fezes em direção ao túnel do amor. Ok?

Ah! Dizem alguns ginecologistas que o ideal é dormir sem calcinha para a periquita respirar.

Sucesso na empreitada!!!

3 comentários:

Lucila disse...

marcelo, tá mto bom o texto, completíssimo! Quem quiser se aprofundar pode entrar no site do coletivo feminista, esse texto me lembrou o trabalho delas. beijos!

Regina disse...

Ma, adorei a "xaninha", penso que vc falou como uma mulher,um bom conhecedor da perseguida, hem?
Parabéns, ficou barbaro!
Regina guidi

Um correspondente disse...

Opa, desculpe , pisei no seu pé.Pé preto, preto negro, negro é Benê Silva 54 anos 30 de Radio e o resto é uma festa.
Forte abraço ao mestre Marcelo

ass
Dartagnan
marcelo.fotografo@gmail.combai